Pesquisa personalizada

16 de janeiro de 2008

POLAROID

O ar infeliz dos fumadores que se vêem obrigados a vir para a rua fumar de manhãzinha nota-se mais quando estão quatro ou cinco à porta do escritório, todos à espera que a/o última/o que ainda está a fumar acabe para poderem voltar todos para dentro. 

4 comentários:

Daniel Malafaia disse...

Medo MUITO MEDO! Isto ainda se converte num intervalo extra, e vai levar mais fábricas e companhias à falência :S

João Lisboa disse...

No problemo: não se pode fumar, não se fuma. Figurinhas tristes dessas de agarradito a dar a passa clandestina à esquina é que não.

N. disse...

aqui não se fazem ares desses, JM. o que costumamos fazer é enxotar os NÃO fumadores, que se colam na conversa, com a ameaça de que se não saiem da rua (porta) entra quem está a fumar. Ou os não sei quantos produtos cancerígenos contidos no fumo lhes faz mal ou andam a fingir cenas.

menina-alice disse...

Eu continuo a ficar fascinada com o clandestino. Mas eu tenho uma vidinha muito fácil, nem sou para aqui chamada.