Pesquisa personalizada

15 de outubro de 2008

HEATHROW CONNECT

Viajo de Heathrow para o centro de Londres no Heathrow Connect, um dos dois serviços de comboio rápido que liga o aeroporto à estação de comboios de Paddington (pára em meia-dúzia de estações suburbanas, mas é muito mais barato que o serviço non-stop Heathrow Express e leva metade dos 50 minutos da viagem de metro), e descubro que afinal os portugueses não são os únicos que contam a sua vida ao telemóvel nos transportes públicos para toda a gente ouvir, mesmo aqueles que não querem. 

Na fila atrás de mim, um homem passa os 25 minutos da viagem a falar dos problemas familiares com um/a irmã/o que anda a querer forçar não-sei-o-quê com os pais mas não se dá sequer ao trabalho de os ir visitar ou coisa que o valha. A verborreia apenas é interrompida quando ele se debruça sobre a fila para me perguntar "excuse me, is this train going into London?" e para me agradecer a resposta positiva com um coloquial "cheers". Quando uma jovem entra numa estação mais à frente e se senta à minha frente com um livro na mão, quando percebe que o homem não se cala lança-lhe um olhar desaprovador (daqueles muito ingleses) e tenta concentrar-se no livro.

2 comentários:

menina alice disse...

Um olhar bem à babe do BE, sei como é. :D

lisabel disse...

:D

Da última vez que apanhei um desses comboios, ia ao meu lado uma jovem senhora que, com o Blackberry, resolveu um complicado dilema financeiro. Alguém que queria mexer no dinheiro mas não podia, pois as regras de segurança do UK não deixavam. Ela aconselhava o cliente a tentar a sua sorte com as agências do banco em países mais permissivos, como a França e acho que a Turquia... Esteve nestas chamadas mais de meia hora. Fiquei a querer um Blackberry.