Pesquisa personalizada

13 de dezembro de 2007

OLHANDO DUAS VEZES

Dulce Pontes actuou para os dignitários que assistiram à assinatura do Tratado de Lisboa. Mas, a julgar pela amostra que passou no noticiário da noite, aquilo não era a Dulce Pontes mas sim um clone disposto a fazer ruir a sua reputação e a destruir-lhe a carreira. Não encontro outra explicação, a sério. É que para ser Kate Bush não chega querer.

4 comentários:

Anónimo disse...

O que quere dizer com essas palavras? A Dulce Pontes cantò muito bem. Pensa antes de falar e pior, escreber. Achas poder fazer melhor que ela?

menina-alice disse...

Qual é a coisa, qual é ela, que antes de ser já o era?

Joan@ disse...

plenamente de acordo! aliás... arquitectei uma teoria a esse respeito: http://condutorasdedomingo.blogs.sapo.pt/52270.html

Mr. Steed disse...

eu só vim aqui dizer q o anónimo de Talavera de La Rena escreve portunhol mal como o caraças.

ah e olivença é nossa e isso tudo...