Pesquisa personalizada

22 de setembro de 2007

LEMBRAM-SE DA PIADA DO COMPRIMIDO DO GATO?

Isso de ser difícil dar um comprimido a um gato, afinal, é um bocado mito urbano. Tenho tido de dar o antibiótico duas vezes por dia ao Diogo desde que ele foi emasculado e, embora não seja a coisa mais fácil do mundo, também não é o pesadelo anunciado. E como não vai a bem — ele bem cheira o comprimido, que até parece uma guloseima, mas topa logo que estou a querer enganá-lo — tem de ir a mal. Ajoelho-me no chão, pego no Diogo, prendo-o entre os joelhos, esfrego-lhe o nariz, abro-lhe a boca e atiro o comprimido lá para dentro o mais para trás que consigo, esfrego-lhe a garganta para ele não o cuspir e solto-o. Depois dou-lhe uma guloseima e faço-lhe uma festinha.

Até ver, ele nunca cuspiu o comprimido, mesmo que tenha sido mais fácil ao princípio, quando ele ainda estava meio pedrado da operação.

4 comentários:

N. disse...

Surpreendes-me! E não estou a enganar-te! És um tipo cheio de manhas e podes ser perigoso! Ou alguém te ensinou o truque? (vês? Quase desejo que tenha sido alguém a ensinar-te, só para não te dar hipótese de me surpreenderes dessa forma)

menina-alice disse...

Ele vai dizer que não, mas fui eu que ensinei!

>:>

Jorge Mourinha disse...

Não foste nada.

menina-alice disse...

Vês como ele disse que não fui?