Pesquisa personalizada

19 de novembro de 2006

A INSUSTENTAVEL LEVEZA DO SER FELINO

Às vezes, é muito fácil esquecer-me que a bola de pêlo felpuda e ternurenta que gosta de se aninhar no meu colo quando estou ao computador, que é de uma curiosidade tão inesgotável que chega a ser exasperante, é apenas um bebé de dois meses que ainda está a descobrir o mundo e passa a maior parte do dia a dormir como se não fosse nada com ela. A verdade é que sentir a Sofia no meu colo, ou no recanto do sofá que ela adoptou como o seu cantinho para dormir sozinha, a dormir a sono solto dá uma estranha sensação de sossego e quietude. Como se o simples facto daquele bichinho teimoso e curioso estar ali fizesse tudo estar bem. E se calhar está mesmo.

4 comentários:

bicho_de_conta disse...

: )

Quando tiveres uma fotografia para a troca...

**

lia, representando a gatinha shiva

aldina disse...

... se calhar está mesmo!?

Até sempre!

pinguim disse...

eu, por mim tenho dois gatos, melhor um gato de "meia-idade", que tem 2 nomes, o de registo (BORIS) e o nick (PEQUENINO); e uma gatinha de meio ano, a TECA, mas também a PEQUENINA. Fazem parte da família, e gostaria também de conhecer a tua gatinha.
O meu mais velho já teve honras de post...

Miss Mandylion disse...

pois é.. parece ficar tudo bem.
há qualquer coisa neles...